SEGUIDORES:

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Um novo olhar sobre Salmo 91

    
   Salmo 91 faz parte de uma coletânea de 34 Salmos, chamados de “Órfãos”. São Salmos sem títulos.
  Os Salmos compõem os livros Poéticos da Bíblia. São palavras do homem para Deus, diferente, portanto, dos livros Proféticos, onde vemos palavras de Deus para os homens. Neste Salmo o “mal” é citado varias vezes... este  “mal”,  açoita o planeta, peneira a Terra... Qual sua origem, e qual seu propósito?
  É comum este Salmo ser utilizado em ritos de exorcismo, ou deixado aberto nas residências em local de destaque, como uma espécie de amuleto contra o”mal”.
  Na narrativa do salmista vemos o termo: “Laço do passarinheiro”.
  É um tipo de “mal”, que Deus nos livra. O que é isso? Quem caça um passarinho, não o faz para comer, mas para aprisioná-lo.
Portanto, tal referência faz alusão à maldade humana, fruto da deformação de nosso caráter corrompido com o pecado Original.
  Deus, então, pode nos livrar das traições, das armadilhas, das emboscadas dos homens. Não nos isenta necessariamente de sermos traídos ou enganados, mas certamente Deus esta á nosso favor nestes processos, atenuando ou anulando as conseqüências deste tipo de mal.
  Em seguida vemos o termo: “Peste Perniciosa”
  Aqui, o texto remete as catástrofes naturais: Furacões, Terremotos, Enchentes... Como as ocorridas no Haiti, Japão, Chile, etc.    Muita gente escapou destes desastres saindo antes da tragédia acometer o local, ou sendo impedidas de alguma forma de chegarem a estes destinos. Evidente que muitos perderam a vida. O mais paradoxal destes episódios é que promovem verdadeiras ondas de amor e fraternidade. O mundo de une, rompendo as fronteiras, as barreiras raciais, culturais, abarcando um objetivo comum: salvar as vidas, dar suporte aos desabrigados. O sobrevivente, de uma forma incrível, tem sua fé fortalecida, são gratos pela vida e a vivem de forma mais intensa e amorosa.
  Deus está no controle de tudo! Até aqui não nos reportamos a nenhuma causa sobrenatural. São tipo de males naturais, oriundos da perversão humana ou de ajustes nas placas tectônicas de nosso planeta.
  Também, o mesmo texto, faz referência às pragas, doenças, pandemias. O termo “Perniciosa”  refere-se e um tipo de febre muito grave, delirosa, que pode levar a óbito. Em 1914 foi deflagrada a primeira Guerra Mundial, perdurando até 1918. Neste período, morrem cerca de 19 milhões de pessoas... Em 1918, surge um tipo de vírus letal.  A Gripe Espanhola! O primeiro caso foi diagnosticado em 4 de março de 1914 no Kansas. Depois, em 11 de março já se alastrava para Nova York.
  Em pouco tempo,  morreram mais de 50 milhões de pessoas, ou cera de 50% da população mundial na época. Desaparece em agosto de 1919 da mesma forma misteriosa que surgiu. Não há cura! O título de “Gripe Espanhola” deu-se ao fato da imprensa Espanhola ter sido a primeira a noticiar a pandemia.
  Deus, pode, segundo Seus propósitos nos livrar de pragas desta natureza. Conheço missionários que estão em áreas contaminadas com malária, febre tifóide, dengue, etc. Nunca sofreram nenhum mal, embora tenham contato direto com enfermidades graves e altamente contagiosas.
  Portanto, nem toda doença tem origem no sobrenatural. Embora o adversário possa causar doenças, nem todas tem a mesma gênese. Mas Deus, pode te curar de todas, dentro de um modo, tempo e propósito para tal.
  Às vezes Deus não vai te curar... Nem sempre vamos entender as razões Dele. Pois aqui, conhecemos em parte...“As coisas encobertas pertencem ao Senhor” Dt 29:29.  Em tudo de graças... pois de fato, tudo conspira para seu bem. Tudo colabora para os que amam a Deus!
  Há coisas que precisamos passar... Davi teve que passar pela caverna para poder ser Rei...  Moisés pelo Deserto, para ver o Poder de Deus... José, pela prisão... para receber o anel de autoridade...
  É o processo da Uva virando Vinho... “Em tudo dê graças”. “Ele te cobrirá com tuas penas”. Segundo a Septuaginta: “Te cobrirá com a sombra de teus ombros”. Ele te guarda e te protege! Confie! Acredite!
“Terror Noturno”
  Assassinatos, roubos, violência, ocorrem, em sua maioria à noite, protegidos pela escuridão. É hora dos pesadelos, dos rituais satânicos... especialmente as 3 da madrugada.
  É o ápice das cerimônias demoníacas.  Efeito “espelho” fazendo referência a hora da morte de Jesus na Cruz (Hora nona para os Judeus, ou em nosso calendário, as 3 das tarde).
  No entanto, nem tudo é ruim, na noite. Muitos nascimentos ocorrem a noite, reuniões familiares, vigílias de oração, há espaço para bons programas para a família, há espaço para o renovo das forças, para sonhar...
  A noite não é má! Embora em seu manto esconda a sujeira do pecado. E onde há pecado, há entidades maléficas a volta.
“Seta que voa de dia.”
  Na época que este Salmo foi escrito haviam muitas guerras. As setas dos arqueiros eram armas temidas. Algo como as “balas perdidas” de nosso tempo.
  Portanto até aqui vemos a confiança do Salmista na Proteção do Pai:
·         Livrando das armadilhas humanas
·         Livrando dos acidentes
·         Das enfermidades
·         Da violência urbana de hoje.      
“Praga que destrói ao meio dia” e “Mortandade que assola ao meio dia”
  Agora sim, entramos na esfera Espiritual da Maldade...
  Há TURNOS de atuação das entidades... (Haviam Turnos entre os Sacerdotes no Templo, Satanás esta apenas, plagiando)
  Os horários destes turnos, supostamente tornam os poderes mais fortalecidos. A doutrina satânica aponta as principais “janelas”, sendo;
·         Meia Noite – Marco zero...
·         Meio Dia – centro do dia... (calendário Judaico era hora 6). Foi o momento da Crucificação de Cristo... Não havia um “horário especifico” – com Jesus foi exatamente ao meio dia... onde o Sol está mais forte
·         Seis da Tarde ou 18hs – Era o fim do dia, pela contagem de tempo dos Judeus.
·         Três da Madrugada – Efeito “espelho” da Crucificação.
“nenhum mal te sucederá...”
  Embora cercado de males, há uma afirmação de que nenhum mal nos tocará... Estaríamos protegidos em lugar de refúgio. Porém, não vemos estribo nas escrituras para sustentar esta afirmação.P aulo foi preso, apedrejado, açoitado, perseguido, preso... José foi para a Prisão... Estevão era cheio do Espírito Santo, mesmo quando foi apedrejado... O próprio Mestre passou por perseguições, açoites, humilhações...
  Então, que tipo de refúgio é este que não nos livra do Mal? De fato, nenhum mal te tocará que não venha de Deus! Sim, há males que vem de Deus.
  Como o caso célebre de Jó. Era homem justo, íntegro, mas Deus permitiu que ele fosse posto a prova. O resultado: no fim, Jó escreve – “Bem sei que tudo podes, e que nenhum de teus propósitos pode ser impedido... Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos.”
  As provações servem para nos lapidar, fortalecer, crescer. Tudo está no controle de Deus! Nada fica fora deste tudo! “Amados, não estranheis a ardente prova que vem sobre vós para vos tentar, como se coisa estranho vos acontecesse...” I Pedro 4:12
  O Pai dá ordem aos anjos para te guardarem, para que seus pés não tropecem em pedra, em pecados...
“Pisarás o leão e a áspide.”
  Áspide – Tipo mais venenoso das víboras, das mais de 70 conhecidas.
  Não há um incentivo para pisar, para guerrear o tempo todo... Na verdade vencemos o mal, sobrepujando o pecado.
“Estarei com ele na angústia...”
  Não estamos livres da angústia... Mas Ele está conosco, nos ajudando em nossas fraquezas... Jesus é nosso Rei – mas nos esquecemos que Ele foi coroado com espinhos... Diz um velho ditado: “Ostras felizes não produzem pérolas.”
  Nossos momentos de angústia, de dor, de sofrimento, produzem um colar de pérolas para Deus, e nos tornam mais ricos e fortes, espiritualmente.
  Priscila e Àquila são enaltecidos pela Palavra, por sua fidelidade e zelo para com a Obra de Deus. Em 50 DC por ordem do Imperador Cláudio, Priscila é decapitada. Aos olhos do mundo... ela estava morta... Mas, para Jesus, ela pode dizer:
- “É minha última pérola do colar que fiz para ti, oh meu Deus...”
“E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz paciência, e a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão...” Romanos 5:3-5
Que sua vida possa produzir pérolas valiosas para o Reino! Em tudo daí graças!
Daniel Mastral

Fonte: http://www.danielmastral.com.br

2 comentários:

Antonio Batalha disse...

Olá Katia, estive a ler a sua postagem
E quero deixar um comentário a ela referida.O cristão e o mundo de pecado não se ligam, e isto forma uma guerra aberta continua, que não podemos evitar, ou nos defendemos em Cristo, ou nos deixamos atular no mundo. Agora quanto ás pestes. Eu acredito num Deus Poderoso e que cumpre Suas promessas, no entanto pode muito bem deixar que o crente passe por essas calamidades e até chamá-lo atravez disso.Eu prefiro ficar sugeito à Sua Divina vontade.Angustia não, o crente não foi chamado para viver angustiado, Somos herdeiros de uma paz, alegria, força coragem e muito mais. Não permita que a angustia tome conta de seu ser, avitória está nas nossas mãos, pois foi Jesus que a colucou lá.
Ps. Estive a ver seu nome e seu nome não consta como seguidora do meu blog. Mas ficamos amigos na mesma,Ok? Bjinhos.

Kátia Rodrigues disse...

Sim, irmão e amigo Antônio!! Tbém creio na onipotência divina e sei que minha vida tbém está em suas mãos. Quis aqui reforçar que precisamos nos apropriar mais das promessas de Deus. Muitos são os que apenas as usam como amuleto. Deus nos quer mais perto dele, mais íntimos com o Pai! Shalom!!!